Entrevista com a Taylor Swift

Veja abaixo a entrevista completa que Taylor Swift deu a "Entertainment Weekly", revista em que Tay foi nomeada a artista do ano:

Entertainment Weekly: Antes do Speak Now ser lançado, você estava nervosa sobre o quanto ia vender?
Taylor Swift: O lançamento desse álbum foi uma montanha russa de emoções. Eu tenho a tendência de viver em algum lugar entre o medo e a esperança. Nunca fiquei tão perdida na minha vida como fiquei na semana do lançamento do álbum.

EW: No decorrer da primeira semana, como você estava se atualizando sobre a vendagem?
Taylor Swift: Eu não estava recebendo nenhuma atualização. Foi escolha minha. Nunca pensei que nós poderíamos vender Um Milhão de cópias, pra ser honesta com você. Eu me senti meio assim, “Não tem chance nenhuma de que eu possa fazer isso, e o fato das pessoas estarem especulando se eu posso ou não imediatamente dá razão para elas falarem ‘Ela vendeu menos que o previsto’ se eu vendesse 999,999 álbuns.” Mas todo mundo pensou que nos poderíamos conseguir esta coisa impossível.

EW: Então, como você descobriu sobre a vendagem?
Taylor Swift: Eu recebi ligações de um bando de pessoas da administração e minha mãe e meu pai. Eu lembro do Scott Borchetta, o presidente da minha gravadora, dizendo “Parabéns. Eu acho que você é meu ‘bebê de um milhão de dólares’ “. Eu fiz ele dizer isso, tipo, quarto vezes porque eu não conseguia acreditar. Primeiro eu estava gritando, depois estava realmente em silêncio, depois fiquei realmente emocionada, aí comecei a dançar. Ainda não caiu a ficha para mim.

EW: Agora as pessoas estão dizendo que você salvou a indústria da musica.
Taylor Swift: Eu escrevo músicas sobre minha vida, amor e relacionamentos, e espero que as pessoas gostem o bastante para que faça parte do mundo delas e que seja sobre as vidas delas, de seus amores e relacionamentos.

EW: Qual música do álbum você ficou com mais medo de escrever?
Taylor Swift: Eu nunca tive esse sentimento. Tem, é claro, músicas no álbum— e eu acho que você pode usar a sua imaginação sobre quem são as pessoas que eu estou falando nas minha músicas — até onde eu sei as pessoas tiram suas próprias conclusões sobre quem eu estou falando. Eu poderia parar por alguns segundos e pensar “Ok, você tem alguma idéia do que você está fazendo aqui e das consequências que poderiam ter”. Porque percebo que toda ação tem uma consequência, mas a razão na qual eu escrevo minhas musicas é para ajudar a deixar mais claro como eu me sinto e como eu passei por isso. Escrever uma música como ‘Mean’ me ajudou. As músicas neste álbum são muito “ásperas”— essas músicas me ajudaram mais do que qualquer coisa.

EW: Você ficou surpresa com a rapidez e com a sede de detalhes que as pessoas começaram a especular sobre suas músicas?
Taylor Swift: Eu imaginei que as pessoas tirariam suas próprias conclusões. Ás vezes acho engraçado quando vejo em um jornal “Essa canção que foi escrita para o ex-namorado dela, e assim…”, eles escrevem isso como se fosse um fato, o fato é que eu nunca confirmei sobre quem as músicas são. Há uma sensação de liberdade sobre isso. Enquanto eu estiver concentrada, estarei sempre um passo à frente.

EW: Quando escreveu ‘Innocent’, você soube imediatamente que cantaria no VMA, onde Kanye West tinha causado aquele bafafá ano passado?
Taylor Swift: Eu não sabia até a semana da premiação. Isso me acordou no meio da noite, e antes de voltar a dormir eu tinha decidido que não queria me apresentar na prêmiação, ou até mesmo ir. Então acordei no meio da noite e percebi que eu precisava, e que eu queria performar aquela música.

EW: Você é parcialmente responsável por isto porque escreveu esta música, mas como se se sente sobre o fato de você e Kanye West estarem ligados?
Taylor Swift: É uma longa e velha história. Eu não tive muita escolha sobre isto, mas a escolha que eu tive e que eu ainda tenho é de continuar a não falar sobre isso.

EW: Você foi criticada esse ano por algumas das suas performances, mais especificamente o dueto com a Stevie Nicks no Grammy. Isso incomodou você?
Taylor Swift: Palavras são tudo para mim. Palavras podem me animar e me fazer sentir bem, mas por outro lado, palavras podem me destruir. Eu passo longe de ser a prova de balas quando se fala de críticas, sinto que tudo isto faz parte de ser uma artista. Se eu bloqueasse esses sentimentos de dor e rejeição eu não saberia sobre o que escrever. Prefiro sentir dor quando eu leio algo ruim sobre mim do que não sentir nada.

EW: Ok, mudando de assunto: Você viu algum filme bom recentemente?
Taylor Swift: Aham, sim. [Risos] “O que eu tenho visto de bom?” Nada que já esteja nos cinemas.

EW: E sobre Love & Other Drugs, estrelado por Jake Gyllenhaal?
Taylor Swift: [Sorriso] É um ótimo filme.

EW: Então como é sair um final de semana com alguém e isso terminar na capa de uma revista?
Taylor Swift: Eu escrevo bem detalhadamente sobre minha vida pessoal, mas eu não falo sobre ela.

EW: Tem alguém na sua vida que ter permissão de dizer, “Você não pode escrever uma música sobre mim”?
Taylor Swift: Nada é fora dos limites quando se trata de escrever uma música. Você não pode ter partes da sua vida na qual você não queira escrever. 

 

Fonte:TFF

Um comentário:

júlia disse...

oowwn ' , minha diva éah MUUITO Lindaa . Te amo minha Bebê .. a Mais importante . szsz